Blog

Perda auditiva na terceira idade: entenda como tratar e prevenir

Perda auditiva na terceira idade
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Processo natural do envelhecimento, a perda na capacidade de ouvir ocorre quando algumas células auditivas morrem. A perda de audição pode aparecer em pessoas de qualquer idade, mas é mais comum que seu surgimento ocorra com o passar dos anos.

Entre os sintomas que indicam o problema estão a perda na capacidade de entender e discernir palavras, seja em ambientes normais ou com ruídos, o surgimento de zumbido no ouvido, além do desconforto ao ouvir sons altos. É comum também que sons ou vozes mais agudas passem a ser mais difíceis de serem compreendidos.

Existem alguns fatores que podem aumentar as chances de desenvolver a perda auditiva, como a genética ou a exposição a ruídos altos ao longo da vida. Outros fatores incluem pressão alta, diabetes e tabagismo.

Apesar de ainda não ser possível prevenir o problema, alguns cuidados podem impactar em uma melhora na saúde do ouvido. O controle da diabetes e não ficar exposto a sons altos são alguns cuidados. Praticar exercícios físicos e deixar o sedentarismo de lado também pode contribuir de forma positiva para a sua saúde. 


Perda de audição pode levar a isolamento do idoso na família

Imagine que, nos últimos anos, sua capacidade de se comunicar com familiares, amigos e pessoas queridas foi se esvaindo. Ouvir o outro deixa de ser prazeroso e vai se transformando em uma tarefa difícil e até cansativa.

Essa é uma das características da perda de audição na terceira idade: além do óbvio incômodo, ela pode gerar o afastamento da pessoa do convívio familiar. Por causa da dificuldade de entender as palavras, as pessoas idosas, muitas vezes, se isolam, passam a se sentirem excluídas e podem desenvolver até mesmo um quadro depressivo.

Dessa forma, a carga emocional que acompanha o problema se intensifica. Conforme a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, outro problema é que as pessoas, depois de notarem perda na audição, tendem a demorar alguns anos para procurar ajuda, e mais algum tempo para escolher o tratamento.

Por isso, vale lembrar a importância deprocurar um profissional capacitado assim que os primeiros sinais forem percebidos. Quanto mais cedo um problema de saúde for corretamente diagnosticado e tratado, mais satisfatória tende a ser a recuperação.

Sobre a Dra Ane Trento

Dra Ane Trento é Otorrinolaringologista, com residência médica realizada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, e Fellow em Cirurgia Facial no Hospital do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO).

Atende em Santa Catarina (SC), nos municípios de Criciúma, Tubarão e Içara. Para mais informações, clique aqui.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Dra Ane Trento é Otorrinolaringologista, com residência médica realizada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, e Fellow em Cirurgia Facial no Hospital do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO).

Atende em Criciúma (SC).

Contato