Blog

Perda auditiva na infância: como identificar?

perda auditiva na infancia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A audição é um dos sentidos mais importantes e, em crianças, possibilita o aprendizado da língua e da fala. De acordo com o Ministério da Saúde, a cada 10 mil recém nascidos, 30 têm deficiência auditiva. Além de problemas auditivos congênitos, existem condições que são desenvolvidas durante durante a infância. Por isso, é importante que os pais estejam  atentos aos sintomas para identificar possíveis problemas e iniciar o tratamento o mais rápido possível.

A perda auditiva caracteriza-se pela capacidade de audição menor do que os 25 dB e afeta quase 8% da população mundial. A doença pode se apresentar em qualquer idade e possui diversas causas. 

 

Como identificar

A dificuldade auditiva pode influenciar na vida das crianças, no desenvolvimento social, emocional e cognitivo. Reconhecer os primeiros sinais da perda auditiva nos pequenos pode não ser simples e exige um olhar atento dos pais. Geralmente os sinais são percebidos quando a criança começa a desenvolver a fala e a escrita. Fique atento se a criança:

  • Apresentar atraso de desenvolvimento da fala
  • Tiver dificuldades em repetir as palavras
  • Apresentar baixo rendimento escolar
  • Não atender quando é chamada
  • Pede para aumentar o volume da televisão ou rádio em níveis acima dos normais
  • Parece desatenta
  • Pede para repetir as palavras
  • Quando bebê não se acorda com barulhos altos

 

A importância do teste da orelinha

A triagem neonatal auditiva ou teste da orelhinha é o método mais moderno para identificar problemas auditivos nos recém-nascidos. No exame, o examinador coloca um fone de ouvido acoplado a um computador na orelha do bebê, emitindo sons de fraca intensidade e observando as respostas que a orelha interna produz. O teste da orelhinha é simples, indolor e normalmente aplicado já no segundo ou terceiro dia de vida. Ele é importante pois permite constatar  eventuais anormalidades na cóclea, região do ouvido repleta de células ciliadas, cuja função é captar ondas sonoras.

 

Sobre a Dra Ane Trento

Dra Ane Trento é Otorrinolaringologista, com residência médica realizada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, e Fellow em Cirurgia Facial no Hospital do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO).

Atende em Santa Catarina (SC), nos municípios de Criciúma, Tubarão e Içara. Para mais informações, clique aqui.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Dra Ane Trento é Otorrinolaringologista, com residência médica realizada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba, e Fellow em Cirurgia Facial no Hospital do Instituto Paranaense de Otorrinolaringologia (IPO).

Atende em Criciúma (SC).

Contato